Os Problemas são oportunidades para nos fortelecer!!!

Os Problemas são oportunidades para nos fortelecer!!!
Este blog foi inspirado pelos jovens da Caravana Arco Iris, então para facilitar o entendimento do porque de tudo isso, fiz a postagem de algumas psicografias de meu filho Erick Ibelli, e para mostrar que na vida nada acontece por acaso!!! A vida continua e a nossa passagem pela Terra, é apenas uma parte do caminho!!! Irene Ibelli

quinta-feira, 24 de abril de 2014

NICOTINA MORTE AOS POUCOS

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 
 
 
 
 
 
NICOTINA MORTE AOS POUCOS

 

Ainda ontem aquela mãe brincava com as duas filhas. Mas isso foi ontem. Hoje, o quadro é bem diferente: um corpo nu, estirado sobre a mesa fria de um necrotério. A “causa mortis” foi um tumor cerebral provocado pela nicotina.

        O homem era um eminente advogado. Agora está hirto, recostado na cama de um hospital, com os olhos vidrados, fixos no espaço. Na realidade, não olha para lugar nenhum – está morto. Falha cardíaca é o que dirá a certidão de óbito. A autópsia revelou que o coração do advogado estava normal; não se notou evidência de trombose. No entanto, ele já tinha sido avisado para não fumar, uma vez que se encontrava sob vigilância médica, devido a uma grave anomalia cardíaca, conhecida como angina péctoris.

        Mas o advogado era incapaz de resistir às tentações e, de vez em quando, acendia o seu cigarrinho proibido.

        Casos como esses acontecem em grande número. E se a autópsia fosse obrigatória em nosso país, perceberíamos que o cigarro tem feito mais vítimas do que se pensa.

        E o problema não é recente.

        No ano de 1971, o relatório da Real Ordem dos Médicos da Grã-Bretanha dizia: O cigarro é atualmente responsável por tantas mortes como o foram as grandes epidemias de febre-tifóide, a cólera e a tuberculose, que tanto afetaram as gerações passadas deste país.

        Estamos assistindo ao começo de uma das maiores catástrofes da história da medicina. Essa foi a opinião, no ano de 1973, de eminentes autoridades do Ministério da Saúde da Dinamarca, país onde a autópsia é obrigatória em todos os casos.

        Não há dúvida de que a nicotina é uma substância perigosa.

        Na primeira grande Conferência Mundial Sobre Fumo e Saúde, em setembro de 1967, na qual tomaram parte 34 países, a opinião geral era a de que a presumível ação da nicotina poderia relacionar a dependência do fumo com outras formas de dependência consideradas muito perigosas, como as da heroína e do álcool.

        A possível explicação para o poder mortífero da nicotina é que ela pode atuar quimicamente de tal modo que, debilitando os órgãos, facilita a invasão de inúmeros agentes cancerígenos, de substâncias venenosas e de elementos poluidores dos pulmões, tudo isso através da fumaça dos cigarros.

        Os fumantes inveterados costumam dizer que isso é irrelevante, uma vez que todos teremos que morrer um dia; então a causa não importa muito.

        Mas a realidade é que não morremos. Deixamos o corpo físico e não saímos da vida, podendo, dessa forma, contemplar o triste espetáculo dos afetos que deixamos por causa do vício.

        Qual pai ou mãe que, por pouco responsável que seja, não sentirá arder a consciência ao perceber os filhos na orfandade, sofrendo necessidades de toda ordem, por causa do suicídio provocado pelo vício do fumo?

*   *   *

Embora a maioria dos fumantes não faça a mínima idéia disso, a substância que inalam quando dão uma tragada, é um venenoso alcalóide, de fórmula química C10H14N2, e que está classificada farmacologicamente como uma substância tão letal para os nervos, que uma injeção de apenas uma gota pode provocar morte instantânea.

        O monóxido de carbono tem, na fumaça dos cigarros, uma concentração que é, pelo menos, mil vezes maior do que a considerada suportável na atmosfera.

        Assim sendo, se você que fuma se importa com os filhos e outros afetos, não os faça passar pela dor provocada pelo suicídio voluntário e lento que é o hábito de fumar.

Redação do Momento Espírita, com base em artigo publicado
pela Revista Seleções do Reader’s Digest, de dezembro de 1973.

  Disponível no livro Momento Espírita, v. 1, ed. Fep.
Em 05.01.2009.

 

 
 
O amor que remove montanhas,
o amor que inspira a todos a desejarem um mundo melhor,
o ser humano que ama a todos como a si mesmo,
e que deseja apenas ser  . . . ser luz  e finalmente
 encontrar  o Reino de Deus
em seu coração !!!
 
Irene Ibelli 
Empreendedora Digital, Humanista e Espiritualista
Eleita Cidadã Planetária Pelo Projeto
Vôo da Águia

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Fraternidade Rosacruz - Um Movimento Aquariano

Fraternidade Rosacruz
Um Movimento Aquariano

A Fraternidade Rosacruz é uma escola filosófico-cristã, que divulga a filosofia ou cristianismo esotérico, tal como foi ensinado a Max Heindel, seu fundador, pelos irmãos Maiores da Ordem do mesmo nome. Nela encontram-se ensinamentos sobre a origem, evolução e desenvolvimento futuro do homem e do mundo, que são corroboráveis pela razão e pela lógica, apresentando uma solução racional para todos os mistérios.

Seu lema é: MENTE PURA – CORAÇÃO NOBRE – CORPO SÃO.

Sua tônica é: SERVIÇO, isto é, a dedicação máxima das próprias capacidades em benefício da humanidade.

Tais ensinamentos estão contidos no livro básico "CONCEITO ROSACRUZ DO COSMOS", obra indispensável ao conhecimento da Filosofia Rosacruz.

A Fraternidade Rosacruz é cristã porque baseia seus ensinamentos nos princípios cristãos, e é esotérica, ou oculta, porque desvenda o sentido mais profundo desses mesmos princípios. Para ela, o homem é o centro de uma realidade espiritual, feito, como é, à imagem e semelhança de Deus, seu criador, e está destinado a tornar-se um autêntico herdeiro das promessas divinas, mediante a Transfiguração, ou seja, a união com o eu superior, que lhe conferirá o caráter de um Cristo em formação capaz de "fazer as coisas que fez o Mestre e ainda maiores". Assim, a Doutrina Rosacruz identifica o homem com o Cosmos, de que é uma réplica na pluralidade de suas potencialidades totais, físicas e espirituais.

Cristo deu tais ensinamentos a seus discípulos. Não os divulgou publicamente senão aos eleitos, os escolhidos que atingiram condições internas para compreendê-los. Daí as citações: "quem tem ouvidos de ouvir ouça", ao falar por meio de parábolas, para que o vulgo, "ouvindo, não o entendesse". São Paulo esclareceu dizendo que "às criancinhas dava leite e aos adultos, alimento sólido". O Cristianismo Esotérico foi conservado através dos tempos até os dias de hoje, desde Cristo, por ordens ocultas, cujos membros eram e são escolhidos por sua pureza e por seus valores morais. Uma delas, a Ordem Rosacruz, fundada no século XIII, é uma escola de mistério no plano espiritual.

A RAZÃO DO NOME ROSACRUZ

O nome deriva do fundador da Ordem - Christian Rosenkreuz (Cristão Rosacruz). Por isso somos cristãos-rosacrucianos. Rosenkreuz criou um símbolo, constituído de uma cruz branca, com um grupo de sete rosas vermelhas, formando coroa e uma rosa branca colocada no centro da cruz, e de uma estrela dourada de cinco pontas que, como fundo, respalda a cruz. A cruz simboliza os corpos do homem e os quatro remos (a Fraternidade Rosacruz ensina que a humanidade constitui um reino à parte) em evolução na terra e ainda a evolução passada e presente, enquanto as rosas representam os valores a desabrochar, as faculdades latentes em cada um de nós, os selos do livro do Apocalipse. Nas reuniões da Fraternidade, ao descobrir-se o símbolo rosacruz o diretor dos trabalhos, exprimindo o desejo de progresso espiritual dos estudantes e simpatizantes, profere a seguinte saudação: "Que as Rosas floresçam em vossa cruz"! E eles lhe retribuem, dizendo: "E na vossa também" Quando esse desabrochamento se dá a aura do neófito ilumina-se com a dourada cor, a cor Crística, representada no símbolo pela estrela dourada de cinco pontas, o pentagrama com a ponta para cima, que possibilita a união mística do Aspirante com o seu Cristo interno. A Fraternidade Rosacruz oferece método seguro para esse despertar, adequado ao neófito ocidental, de modo a abreviar-lhe o caminho dessa gloriosa meta e habilitá-la a atingir esferas mais altas de serviço à humanidade. Essa via, que pressupõe sinceridade de propósito, desinteresse, desejo de ajudar, renúncia e persistência, também está simbolizada no caduceu pela coluna reta do meio, enquanto as duas cobras, preta e branca representam o caminho mais longo, em espiral, seguido pela humanidade comum.

CONDIÇÕES PRÉ-CRISTÃS DA HUMANIDADE

Antes de Cristo reinavam as religiões de raça baseadas no duro cumprimento da Lei Mosaica, de que a humanidade comum ainda não se libertou de todo. Então, os homens regiam-se segundo o "olho por olho e dente por dente". Tal disciplina visava principalmente ao controle sobre a parte instintiva e emocional. Foi o período governado pelo terceiro aspecto da divindade, o Espírito Santo. Depois, veio a Segunda ajuda, a Religião do Filho, com o advento de Cristo e seu plano de salvação. Iniciou-se a era do amor fraternal e do perdão dos pecados, um e outro desconhecidos até então e impraticáveis naqueles recuados tempos. Quase dois mil anos decorreram e a transição da Religião da Lei para a do Amor Universal ainda não se completou. O altruísmo vai florescendo no coração dos homens; mas não sabemos ainda adorar a Deus em espírito e verdade e muito menos através de nossos semelhantes, reconhecendo-nos todos irmãos, filhos de um Pai comum, a cuja semelhança de atributos fomos feitos e de cujas gloriosas promessas todos somos herdeiros.

PORQUE O MÉTODO ROSACRUZ É OCIDENTAL

Dizer que a Fraternidade Rosacruz é uma escola preparatória aos mistérios ocidentais não contradiz o sentido de universalização para que tende o Cristianismo Esotérico. Tal como o Sol vem de leste para oeste, a luz da espiritualidade seguiu a mesma direção, ao longo da evolução humana. Confúcio na China, Buda na índia, Pitágoras na Grécia, foram progressivos marcos da trajetória brilhante do Sol da espiritualidade, dirigindo a evolução religiosa cada vez mais a Oeste. Depois surgiu Cristo. Sua influência predomina por enquanto no ocidente, até que, por todo o Mundo os demais egos se universalizem e se libertem dos laços restritivos da raça e da tradição. No ocidente estão os seres mais evoluídos na Terra, em sentido geral, seres que, em outras vidas, já estiveram no oriente. Agora renascem nesta parte do globo para receberem ensinamentos equivalentes ao seu presente estado evolutivo. Pode parecer, ao menos avisado, que o oriente, em questão espiritual, esteja na vanguarda. Engano. Aqueles egos encontram-se na curva descendente da evolução, prestes a atingir o nadir da materialidade, pelo qual já passaram os ocidentais. Em futuro não muito distante viverão os mesmos problemas que nós a fim de adquirirem a experiência da vida material. Já estão afastando-se, a pouco e pouco, das vivências predominantemente subjetivas para mergulharem na conquista das condições materiais, requisito indispensável de evolução neste globo. Entretanto os ocidentais, subindo o arco evolutivo ascendente, estão alcançando condições cada vez mais espiritualizadas, corpos físicos mais sutis e mais dinâmicas mentes. Os métodos de realização oriental e ocidental são bem distintos, embora guardem alguns princípios doutrinários comuns, como a Lei do Renascimento, Lei de Causa e Efeito, etc... No método oriental, o neófito se subordina ao Guru (Mestre) e condiciona seu desenvolvimento à completa aceitação do que lhe é ensinado. No método ocidental, fundamentalmente individualista, busca-se, desde o princípio, libertar o neófito de todas as influências externas que lhe dificultam a livre manifestação do Ser.

O método ocidental respeita em cada aspirante o acervo individual de experiências passadas que lhe formaram o caráter, enfim, sua particular e total estrutura temperamental, diferente da de qualquer orientador externo. O método ocidental, dá-lhe, ao mesmo tempo, os meios de realização e deixa o desenvolvimento na dependência exclusiva de sua iniciativa, esforço e perseverança.

A questão iniciática não é simples, como podem fazer crer os ignorantes e os charlatães. A Escola Rosacruz exorta seus membros a não pensar em "vôos de alma" e a dedicarem-se de todo coração e vontade ao aprimoramento próprio, através do serviço amoroso e altruísta aos demais, pelos meios de iluminação que põe dadivosamente à disposição de todos. Isto concorda com os Evangelhos: "procura primeiramente o Reino dos Céus e Sua Justiça e o demais te vem por acréscimo".

É importante que saibamos distinguir, para nossa orientação e dos demais, o método ocidental de desenvolvimento. Como diz Max Heindel: "Buda pode ter sido a luz da Ásia, mas Cristo é a luz do mundo. Assim como a luz do sol ofusca o brilho das mais radiantes estrelas, tempo chegará em que o verdadeiro Cristianismo ofuscará e anulará todas as demais religiões, para inteiro beneficio da humanidade".

ORIGEM DO CRISTIANISMO ESOTÉRICO

Encontramos suas raízes entre a devota ordem dos Essênios, ao tempo de Cristo. Não são mencionados nos Evangelhos porque foram precisamente eles que dirigiram sua redação. Os manuscritos do Mar Morto, descobertos desde 1947, em aparente acaso, às margens do Mar do mesmo nome, nas cercanias do soterrado Mosteiro de Qumrãm, mostram inequívoca relação daquela Ordem com os Evangelhos, principalmente com o de João Evangelista e as cartas de Paulo. Efetivamente, José e Maria, pais de Jesus; Zacharias e Izabel, pais de João Batista; João Batista e os seguidores de ambos, todos foram Essênios. Lázaro, iniciado por Cristo na simbólica passagem de sua ressurreição, renasceu depois com Christiam Rosenkreuz, fundador da Ordem Rosacruz. Jesus foi educado pelos Essênios e com eles privou no período omitido pelos Evangelhos, dos onze aos vinte e nove anos, preparando-se em Qumrãm e posteriormente na Pérsia (onde havia a mais completa biblioteca daqueles tempos), para a missão transcendental de sua União à Cristo, no batismo do Jordão. As passagens principais da vida de Jesus Cristo são "passos" iniciáticos, do desenvolvimento de cada Aspirante à vida superior. Com esse fim os Evangelhos foram escritos: como fórmulas de iniciação, sob a singela aparência de narrativa a respeito da vida de Jesus Cristo. Essas nove iniciações, pela ordem, são: Batismo, Tentação, Transfiguração, Última Ceia, Lavapés, Getsêmani, Estigmatização, Crucificação e Ressurreição.

Assim a Fraternidade Rosacruz visa a uma grandiosa finalidade e encaminha os Aspirantes vencedores a ilimitado desenvolvimento posterior, para serviço do mundo. Não constitui uma confissão religiosa, no sentido comum do termo, porque não é dogmática; todavia, no mais lato sentido, é uma escola de religiosidade, que oferece os mais eficientes meios de re-ligar o homem a Deus, através de Seu Filho, o Verdadeiro Caminho.

O "CONCEITO ROSACRUZ DO COSMOS"

Escrito em 1909, este livro difundiu no mundo ocidental a mensagem da Ordem Rosacruz, a revelação das grandezas espirituais ocultas na Bíblia, especificamente no Novo Testamento, e nunca, até então, explícita e logicamente reveladas ao público.

Esta obra, súmula elementar da sabedoria ocidental, devolve ao homem a condição divina, mostrando-o como semente provinda da árvore de Deus, com todas as qualidades e atributos latentes, para serem despertados, desenvolvidos e potencializados através da evolução. Nela se descreve como, nos primórdios da Manifestação ou Criação, Deus criou os Espíritos, virgens de toda consciência de si e como, ao longo de inumeráveis "eons" de tempos (os Períodos de Saturno, Solar, Lunar e metade do Terrestre - o atual) adquiriram seus veículos denso, vital, emocional e mental, para aperfeiçoá-los como instrumentos do Espírito interno, a fim de manifestarem, progressivamente, suas prerrogativas divinas. O "Conceito" dá satisfação às mentes inquiridoras de nosso século, sobrepondo às inquietações e dúvidas suscitadas pela ciência, cultura, filosofia e religião de hoje, ainda enfocadas na materialidade, as certezas transcendentais contidas na Bíblia e reveladas pelos Irmãos maiores.

Tal revelação traça as diretrizes evolutivas para os que, Aspirantes aos valores do espírito, seguem o caminho mais curto e áspero da virtude e da iluminação, de volta ao Lar Paterno, à glória de Deus, cada vez mais individualmente conscientes de seus divinos atributos.

A FRATERNIDADE ROSACRUZ BASEIA-SE NO RENASCIMENTO

A Lei do Renascimento, ou de Reencarnação, não é uma verdade recente. Era ensinada pelos Essênios e muito antes de Cristo, nos antigos templos de mistérios, onde os iniciados podiam ver o ego "descer" ao renascimento (voltando à escola do mundo) ou abandonar os veículos densos, por morte destes. É uma verdade insofismável que pode ser confirmada por todos aqueles que desenvolvam o latente sexto sentido ou visão espiritual. Não obstante, além do conhecimento direto, há o indireto, ou seja, o conhecimento transmitido pelos testemunhos convergentes de inúmeros iniciados que desenvolveram a visão espiritual. Assim, como podemos saber das condições e coisas de um país pela descrição que dele fazem os viajantes e historiadores, também podemos conhecer os mundos espirituais e suas leis pela descrição dos que "lá" foram e nos relatam o que viram. Ademais, há muitas crianças que se recordam de vidas passadas, e notável história é relatada por Max Heindel no livro "Conceito Rosacruz do Cosmos", ocorrência por ele comprovada.

A Teoria do Renascimento ensina que cada alma é uma parte integrante de Deus, e está desenvolvendo todas as virtuais possibilidades divinas, assim como da semente se desenvolve uma planta. Por meio de repetidas existências em corpos terrestres de crescente perfeição, expandem-se lentamente os referidos poderes latentes, convertendo-os em energias dinâmicas. Ninguém se perde. Todos os Egos realizarão, por último, a suprema perfeição e reunião com Deus, levando consigo a experiência acumulada, o fruto de sua peregrinação através da matéria.

A Teoriado Renascimento, junto à sua irmã gêmea, a de Consequência ou de Causa e Efeito, explicam logicamente o destino humano e justificam as perturbadoras diferenças da condição terrena da humanidade.

O Cristianismo popular não ensina o Renascimento, e recusa-o porque Cristo não o ensinou publicamente. Todavia ministrou esse ensinamento reservadamente a Seus Discípulos e chegados. Disse o apóstolo Paulo que há muitas passagens veladas e alegóricas na Bíblia. A Filosofia Rosacruz dá-nos a "chave" para distinguir o sentido oculto. Por isso remetemos o estudante ao exame e meditação, principalmente dos trechos sobre a cura de um cego de nascença, em João 9:3 e Mateus, 11:14, acerca de João Batista, reencarnação de Elias. Eles se referem particularmente ao Renascimento.

A FRATERNIDADE ROSACRUZ E AS DEMAIS

ENTIDADES DE NOMES IDÉNTICOS

A Fraternidade Rosacruz tem muitas co-Irmãs em diversas cidades e capitais do Brasil, todas elas intimamente ligadas à Sede Central do Brasil e a The Rosicrucian Fellowship Oceanside, Califórnia, USA (Sede Mundial). Todavia, há outras entidades de nomes parecidos, sem qualquer ligação, algumas das quais até expõem ensinamentos de Max Heindel. Ao fundar a The Rosicrucian Fellowship, em 1909, Max Heindel agiu sob orientação dos Irmãos Maiores, a fim de estabelecer no mundo material, o fulcro físico da Obra Rosacruz, a base da unidade e da universalidade da obra, mantendo-as como um todo harmonioso e expansivo, sobreposto às transitoriedades estruturais próprias das coisas do mundo e às motivações pessoais que não edificam mas separam. Sempre Max Heindel deu o mais alto relevo ao sentido iniciático da doutrina, objetivo supremo da Fraternidade, e não à sua confirmação em limites meramente normativos e filosóficos, por si valores básicos necessários, mas, porque simplesmente intelectuais, desvinculados dos poderes arquetípicos emanados da Ordem Corporizando em Mount Ecclesia, perto do Pacífico, o suporte físico da mensagem Rosacruz, os fundadores criaram o esteio atrativo e unificador da força gravitacional de todos os núcleos de estudos espalhados pelo mundo que, fiéis às recomendações de Max Heindel, edificam uma obra só, constituem-se um só rebanho e se conduzem, NÃO por mentores, instrutores ou sacerdotes, mas por um só Pastor, o Cristo, nosso mestre e Guia. "Quem tem ouvidos de ouvir, ouça".

MESTRES VERDADEIROS E FALSOS

Nunca Max Heindel permitiu que o chamassem de Mestre. Diversas vezes esclareceu em sua literatura, que os verdadeiros mestres, capazes de iniciar o neófito nos Mistérios, são os Hierofantes, os Irmãos Maiores. Só Eles são chamados Rosacruzes.

Na Ordem Rosacruz (espiritual) há doze Irmãos Maiores e o Cabeça, o décimo-terceiro, Christian Rosenkreuz. São Eles os auxiliares diretos de Cristo no imenso labor de redenção do mundo. Sete estão em constante manifestação no mundo, agindo anonimamente nos diversos campos de atividade humana (ciência, arte, religião, educação, finanças, política, etc.), para assegurar, dentro do respeito ao livre arbítrio, as diretrizes da evolução.

Esperançoso, o verdadeiro Mestre acompanha o Aspirante dedicado. E, quando o discípulo estiver preparado se lhe revelará, fazendo-se presente diante dele, em íntima relação espiritual. O "sinal" que atrai o Mestre é a luminosa aura, que começa a brilhar quando, ao lapidar o diamante bruto de sua personalidade, o Aspirante aperfeiçoou os valores morais e mentais. Só então surge o Mestre, para, dadivosamente, dar-lhe as iniciações que merecer.

E o falso? Quando não vende seu trabalho e suas pretensas iniciações por dinheiro, certamente cobra, pelas tortuosas vias da astúcia, na moeda do prestígio, da preponderância social, do endeusamento e glorificação de sua personalidade. É mister definir claramente: a iniciação não é cerimônia aparatosa, impressionante, externa. É um fenômeno interno, um despertar, um alargamento da consciência aos planos invisíveis da realidade; é uma iluminação transcendental concedida ao mérito; é o batismo de fogo, mencionado por João Batista, que Cristo nos daria.

ORGANIZAÇÃO DA FRATERNIDADE ROSACRUZ

Do exposto, deve depreender-se que a Comunidade Mundial Rosacruz não tem líderes. Todos são estudantes, que se esclarecem uns aos outros segundo o poder de seu entendimento. O "Conceito" é explícito quando frisa que o Estudante deve tornar-se árbitro de seu próprio destino e realizar o aperfeiçoamento por si mesmo, à luz do método Rosacruz de desenvolvimento. O próprio Sr. Heindel foi um exemplo de desinteresse por qualquer espécie de liderança: nunca se furtou a qualquer gênero de labor dentro da Fraternidade; nunca se alteou ou se sobrepos a ninguém em suas relações com os estudantes e companheiros; jamais concentrou nas mãos poderes mundanos relativos à obra... Enfim, sempre disposto a ocupar o último lugar à mesa do Senhor, foi o primeiro na prestação do serviço. Ele deixou as normas de funcionamento dos núcleos sem nenhuma espécie de vinculação material a quem quer que seja e nem cargos vitalícios.

Sua finalidade foi a de iluminar aqueles que, não encontrando Cristo pela fé, procuram-no pela razão. Estes sentem o "chamado" interno da tônica Rosacruz, que os levam a algo além das suas limitadas faculdades sensoriais, revelando os mistérios de nossa origem, a finalidade de nossa estada presente na Terra e desenvolvimento futuro, mas tudo isso para que, satisfeita a parte mental, possa falar o coração numa vivência superior de serviço amoroso ao próximo.

A FRATERNIDADE ROSACRUZ É

UM MOVIMENTO AQUARIANO

Sim, uma nova era se avizinha (para daqui a uns 600 anos) à medida que o Sol, em seu movimento de precessão, caminha do signo de Piscis para o de Aquário. Os astros são os ponteiros do grande relógio

cósmico e marcam as fases do destino do mundo. O Sol entrou na órbita de influência aquariana em meados do século passado e se aproxima um grau cada 72 anos, do signo aéreo de Aquário, regido por Urano. Sua influência, cuja chave é originalidade e renovação, começa a manifestar-se nas invenções e conquista do ar, captação e transmissão da eletricidade, da energia solar, da energia atômica, forças que estão mudando a história do mundo e impulsionando o homem para rumos imprevisíveis. Muitas passagens dos Evangelhos, as cartas de Paulo e principalmente o Apocalipse, tratam da nova época, dizendo que Cristo, quando vier na segunda vez, virá "no ar", isto é, ao advento das extraordinárias condições desses tempos futuros.

Entre os seres humanos ocidentais muitos já estão particularmente afinados à tônica de Aquário e, como precursores da Era de real confraternização mundial, trabalham desde já na formação do futuro "povo de Cristo".

A Fraternidade Rosacruz é uma escola aquariana e o Cristianismo Esotérico por ela exposto será a religião do futuro. Ao difundir sua mensagem, lança a voz do bom Pastor, conhecida por todos os que se acham intimamente afinados. Ela acolhe e seleciona espontaneamente, pelo interesse de cada membro, os futuros aquarianos.

Como a semente que, lançada por campos vários, reproduz-se abundantemente nos terrenos férteis, assim a Mensagem Rosacruz em relação à humanidade. Ela aí está, lançada ao mundo e ao futuro.

Possa ela frutificar no coração e na mente do ser humano, para que o Senhor, em Sua volta, possa encontrar a todos preparados para os esponsais da Alma, como, na parábola das Virgens, aquelas cinco prudentes que "levaram azeite nas suas vasilhas, juntamente com as lâmpadas".

ADVERTÊNCIA

Não julgue que a Fraternidade resolva todos os problemas de cada um, pois isso é um trabalho pessoal e cada um alcançará condições de resolvê-los, pois esse é um dos objetivos da Filosofia Rosacruz - cada ser deve emancipar-se e adquirir condições de ser suficiente a si mesmo, aos seus familiares e aos seus semelhantes.

A evolução é lenta mas é segura e isso depende de cada um, e é conseguida vivendo os ensinamentos que se adquirem, fazendo os cursos por correspondência e frequentando as reuniões desde que haja núcleo de estudos em sua cidade.

Compartilhe com seus amigos o conteúdo deste folheto.

Creia que a vida é algo muito sublime, muito mais valiosa do que geralmente se considera.

É preciso que cada um saiba de onde veio, porque anda no mundo e para onde vai, conhecendo a potencialidade de seus valores, ainda latentes na quase totalidade de nossa presente humanidade.

A Fraternidade confia no poder de síntese e no amadurecimento interno do prezado leitor, para que este rápido resumo o inspire a mais alto ideal e realização. A oportunidade aí está.

 


ESTUDE EM CASA

A Fraternidade tem à sua disposição, os seguintes cursos por correspondência / E-mail:

FILOSOFIA ROSACRUZ - em duas etapas:

Preliminar, em doze lições e Suplementar, composto de quarenta lições.

BÍBLICO - (Cristianismo Esotérico) em vinte e oito lições, franqueado aos estudantes que terminaram o Curso Preliminar de Filosofia.

ASTROLOGIA - Em três estágios: Preliminar, em vinte e seis lições; Superior, em doze lições; e, Superior-Suplementar, em treze lições. Este curso é franqueado unicamente aos estudantes que, tendo concluído o curso preliminar de filosofia, estejam fazendo paralelamente o Curso Suplementar.

Não é necessário nenhum pagamento pelos cursos, nem para freqüentar as reuniões de estudos.

fonte: http://www.christianrosenkreuz.org/page10.htm

 
 
O amor que remove montanhas,
o amor que inspira a todos a desejarem um mundo melhor,
o ser humano que ama a todos como a si mesmo,
e que deseja apenas ser  . . . ser luz  e finalmente
 encontrar  o Reino de Deus
em seu coração !!!
 
Irene Ibelli 
Empreendedora Digital, Humanista e Espiritualista
Eleita Cidadã Planetária Pelo Projeto
Vôo da Águia

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Ho'oponopono - Auto Cura

Aconselho muito a leitura de todo o texto para quem ainda não conhece a técnica... aprendi sobre isso a anos atrás, e realmente é maravilhosa!    Nos ajudando, ajudamos o amor em tudo o que é...    Ho'oponopono    Faz dois anos, escutei falar de um terapeuta no Hawaii que curou um pavilhão completo de pacientes criminais insanos sem sequer ver nenhum deles. O psicólogo estudava a ficha do presidiário e logo olhava dentro de si mesmo para ver como ele tinha criado a enfermidade dessa pessoa. Na medida em que ele melhorava, o paciente melhorava.    A primeira vez que ouvi falar desta história, pensei que era uma lenda urbana. Como podia curar o outro, curando somente a mim mesmo? Como podia, embora fosse um mestre de grande poder de auto cura, curar alguém criminalmente insano? Não tinha nenhum sentido, não era lógico, de modo que descartei esta história.    Entretanto, escutei-a novamente um ano depois. Ouvi que o terapeuta tinha usado um processo de cura havaiano chamado “hooponopono”. Nunca tinha ouvido falar disso, entretanto não podia tirá-lo de minha mente. Se a história era totalmente certa, eu tinha que saber mais. Meu entendimento era que “total responsabilidade” significava que eu sou responsável pelo que penso e faço. O que estiver mais alem, está fora de minhas mãos. Penso que a maior parte das pessoas pensa igual sobre a responsabilidade. Somos responsáveis pelo que fazemos, não do que os outros fazem – mas isso está errado.    O terapeuta havaiano, que curou essas pessoas mentalmente doentes, me ensinaria uma nova perspectiva avançada sobre o que é a total responsabilidade. Seu nome é Dr. Ihaleakala Hew Len. Passamos uma hora falando em nossa primeira conversação telefônica. Pedi-lhe que me contasse a história total de seu trabalho como terapeuta.    Ele explicou que havia trabalhado no Hospital Estatal do Hawai durante quatro anos. O pavilhão onde encerravam os criminosos loucos era perigoso.    Regra geral os psicólogos desistiam de trabalhar ali em um mes. A maior parte dos membros do pessoal caiam doentes ou simplesmente renunciavam. As pessoas que atravessavam esse pavilhão caminhava com suas costas contra a parede, temerosas de serem atacados por seus pacientes. Não era um lugar agradável para viver, trabalhar ou visitar.    O Dr. Len me disse que nunca viu os pacientes. Assinou um acordo de ter um escritório e revisar suas fichas. Enquanto olhava essas fichas, trabalharia em si mesmo. Enquanto trabalhava em si mesmo, os pacientes começaram a curar-se.    “Depois de alguns poucos meses, foi permitido aos pacientes que deviam estar encarcerados, caminhar livremente” disse-me. “Outros que tinham que estar fortemente medicados começaram a diminuir sua medicação. E aqueles que jamais teriam nenhuma possibilidade de ser liberados, tiveram alta”.    Eu estava assombrado. “Não somente isso” continuou, “mas o pessoal começou a ir feliz para o trabalho.”    “A ausência e as mudanças de pessoal desapareceram. Terminamos com mais pessoas do que necessitávamos porque os pacientes eram liberados e todas as pessoas vinham trabalhar. Hoje esse este pavilhão está fechado.”    Aqui é onde eu tive que fazer a pergunta de milhões de dólares: “O que você esteve fazendo com você mesmo, que ocasionou a mudança dessas pessoas?”    “Eu simplesmente estava curando aquela parte minha que tinha criado aquilo neles”, disse ele. Eu não entendi. E o Dr. Len explicou que, entendia que a total responsabilidade de sua vida implica a tudo o que está em sua vida, simplesmente porque está em sua vida e, por isso, é de sua responsabilidade. Em um sentido literal, todo o mundo é sua criação.    Uau! Isto é duro de engolir. Ser responsável pelo que eu faço ou digo é uma coisa. Ser responsável por outro ou por qualquer outra coisa que faça ou diga na minha vida é muito diferente. Entretanto a verdade é esta: se assumir completa responsabilidade por sua vida, então tudo o que você vê, escuta, saboreia, toca ou experimenta de qualquer forma é sua  responsabilidade, porque está em sua vida. Isto significa que a atividade terrorista, o presidente, a economia ou algo que experimenta e você não gosta, está ali para que cure. Isso não existe, por assim dizer, exceto como projeções que saem de seu interior. O problema não está com eles, está em você e para mudá-los, você deve mudar.    Sei que isto é difícil de captar, muito menos de aceitar ou de vivê-lo realmente. Atribuir ao outro a culpa é muito mais fácil do que assumir a total responsabilidade, mas enquanto falava com o Dr. Len comecei a compreender essa cura dele e que, o ho’oponopono significa amar a si mesmo.    Se deseja melhorar sua vida, deve curar sua vida. Se deseja curar qualquer outro, ainda que seja um criminoso mentalmente doente, faça-o curando a si mesmo.    Perguntei ao Dr. Len como curava a si mesmo. O que era que ele fazia exatamente, quando olhava as fichas desses pacientes.    “Eu simplesmente permanecia dizendo “Sinto muito” e “Te amo”, muitas vezes” explicou ele.    “Só isso?”    “Só isso.”    “O resultado é que, amar a si mesmo é a melhor forma de melhorar a si mesmo e enquanto você melhora a si mesmo, melhora seu mundo”.    Permita-me dar-lhe um rápido exemplo de como funciona isto: um dia, alguém me envia um e-mail que me desequilibra”. No passado leria trabalhando com meus aspectos emocionais raivosos ou tratando de raciocinar com a pessoa que enviou essa mensagem detestável. Desta vez eu decidi provar o método do Dr. Len. Coloquei-me a pronunciar silenciosamente “sinto muito” e “te amo”. Não dizia nada a ninguém em particular. Simplesmente estava invocando o espírito do amor, dentro, para curar o que estava criando a circunstância externa.    No término de uma hora recebi um email da mesma pessoa. Desculpava-se por sua mensagem prévia. Tenha em conta que eu não realizei nenhuma ação externa para obter essa desculpa. Eu nem sequer respondi sua mensagem. Entretanto, só dizendo “te amo”, de algum modo curei dentro de mim o que estava criando nele.    Mas tarde assisti a uma reunião de ho’oponopono dirigido pelo Dr. Len. Ele tem agora 70 anos de idade, é considerado um xamâ avô e é algo solitário.    Elogiou meu livro “O Fator Atrativo”. Disse-me que enquanto eu melhoro a mim mesmo, a vibração de meu livro aumentará e todos sentirão quando o lerem. Em resumo, à medida que eu melhoro, meus leitores melhorarão.    “E o que aconteceria com os livros que já vendi e saíram por mim?” Perguntei.    “Eles não saíram” explicou ele, uma vez mais, soprando minha mente com sua sabedoria mística. “Eles ainda estão dentro de você”. Em resumo, não há fora. Levaria um livro inteiro para explicar esta técnica avançada com a profundidade que ela merece.    “Basta dizer que toda hora que desejar melhorar algo em sua vida, existe somente um lugar onde procurar: dentro de você. Quando olhar, faça isto com amor”.    Ho'oponopono  <http://www.hooponopono.org/>    MAIS SOBRE A TÉCNICA HOO-PONOPONO    Em hawaiano, Hoo significa CAUSA e Ponopono significa PERFEIÇÃO.    Através desta técnica, temos a capacidade de fazer o correto para nosso próprio Ser, de voltar para o estado da perfeição, de colocar novamente nossa página vivencial em branco…,  bastando apenas pedir à Divindade que aquilo que jaz dentro de nós, aquilo que ocasionou uma divisão em nossos pensamentos, venha à superfície para ser liberado. Ao pedir perdão à Divindade por ter hospedado pensamentos que nos separaram de nossa Unidade com o Espírito... o pensamento pernicioso e recorrente desaparece. Algumas vezes, para obtê-lo, precisa-se pedir várias vezes a fim de que a razão que está atrás do pensamento apareça na superfície e seja liberada. E quando é liberada, o espaço se enche imediatamente com um  amoroso sentido de Unidade.    O Hoo-Ponopono é um processo de arrependimento, pedido de perdão e transmutação e consiste em realizar um pedido à energia do Amor Universal e Incondicional para cancelar e substituir as energias tóxicas que possam achar-se em nós. O Amor realiza o processo fluindo através da Mente Espiritual ou Supra-consciencia e continua seu fluxo através da Mente  Consciente, liberando-a da excessiva racionalização para finalizar na Mente Emocional ou Subconsciente, onde anula todos os pensamentos que tenham emoções tóxicas, substituindo-os com Amor incondicional. Não há limites no número de vezes que esta ferramenta pode ser usada, especialmente no que se refere a transmutar seus pensamentos em pura luz, os de sua família, ancestrais e descendentes, posto que esta ferramenta é um pedido para purificar os pensamentos tóxicos que causam reais divisões em sua percepção.    O Hoo-Ponopono é realmente muito simples. Para os antigos hawaianos, todos os problemas começam a ser gerados nos pensamentos. Ter pensamentos não é o problema. O problema está em todos nossos pensamentos que se encontram plenos de memórias dolorosas sobre pessoas, lugares ou coisas. O intelecto como tal não pode solucionar esses problemas porque ele somente administra processos. Administrar coisas, não soluciona os problemas de tudo. Tem que deixar que fluam. Quando se faz Hoo-Ponopono, a Divindade  encarrega-se dos pensamentos dolorosos e os neutraliza. Fazendo Hoo-Ponopono, você não purifica pessoas, lugares ou coisa alguma. Em troca, neutraliza a energia dolorosa que  você associa com essas pessoas, lugares ou coisas. Assim, a primeira etapa para fazer Hoo-Ponopono é purificar energias.    A seguir, algo maravilhoso ocorre. Não somente a energia fica neutralizada, mas sim se desprende, ficando uma nova página vazia onde escreve-se novamente outra realidade. A etapa final é permitir à Divindade atuar e preencher o vazio dessa página em branco com Luz Divina. Para fazer Hoo-Ponopono não precisa saber qual foi o engano cometido ou qual foi o problema. Logo, você precisa perceber a existência de situações físicas, mentais ou emocionais que o estejam afligindo. Quando o fizer, sua responsabilidade baseia-se em começar imediatamente a curar a essência de tais situações, dizendo simplesmente: “Sinto muito. Por favor, perdoe-me”.    Trata-se apenas de realizar um trabalho interno sobre si mesmo, para melhorar o externo. O procedimento pessoal baseia-se em manter-se calado e centrado em si, permitindo que o  processo de transmutação seja levado a cabo por si mesmo, pois se envolver seu intelecto, o processo se detém. Se deseja resolver um problema pessoal, trabalhe sobre si mesmo. Se tiver um problema com outra pessoa, simplesmente pergunte-se: “O que existe em mim que faz que esta pessoa me ataque?”. Eleve-se sobre essas situações dizendo  simplesmente: “Lamento por algo que tenha acontecido ou esteja acontecendo.    Por favor, me perdoe”.  O bonito disto é que não terá que compreender nada a nível racional. É como navegar pela Internet. Logo, terá que ir para a Divindade e fazer clique para baixar a informação solicitada.  Por exemplo, se alguém se aproxima falando-nos que tem um certo sofrimento ou dor física, podemos perguntar à Divindade: “O que acontece comigo para que eu tenha causado dor ou sofrimento à esta pessoa?” E logo, podemos perguntar à Divindade: “Como posso equilibrar esse problema em mim?”. Ou também: “Por favor, há algo que ocorre em mim que tenha  causado este sofrimento nessa pessoa? Diga-me como posso equilibrar? As respostas a essas perguntas devem vir sem esforço e a seguir deveríamos fazer o que nos é inspirado…  O que importa aqui não é o efeito e sim o entendimento da origem do problema. Essa é a chave. No caso de ser um terapeuta que use Hoo-Ponopono para ajudar a outros a curar-se, deve primeiro conectar-se com a Fonte Divina e pedir ao Amor Universal para corrigir os errados pensamentos que existam em você e que estejam sendo manifestados atualmente  como um problema em você, logo, em seu cliente consultado. Este apelo baseia-se em um processo de arrependimento e pedido de perdão por parte do terapeuta: “Eu lamento que meus pensamentos errados tenham causado situações negativas em mim e em meu cliente. Por favor, perdoe-me”.    O Hoo-Ponopono vale também para tratar situações derivadas de objetos inanimados, espaços físicos que devam ser curados, etc. O limite é nossa percepção ou imaginação. A manifestação de uma amorosa responsabilidade é o que transmuta os enganos dentro de nós que manifestam o problema (em nós ou nos outros). A atitude amorosa os cancela e os corrige.    Ritual para fazer Hoo-Ponopono  Este ritual se refere a procurar curar aspectos que envolvem outras pessoas. Todos os procedimentos hawaianos começam com uma respiração denominada Ha. Uma série de Ha consiste em inspirar durante 7 segundos (ou contando 7), reter a respiração contando 7 e exalar contando 7 vezes. Quando tiver esvaziados seus pulmões, retenham a respiração durante uma contagem de 7.    Relaxe e permite que seu próprio ritmo respiratório determine por si mesmo quando pode durar sua contagem de 7.  Sente-se então com as palmas de suas mãos descansando sobre seu colo, com os polegares e dedos indicadores em contato entre si. A seguir, faça 7 ciclos de respiração tal como se explicou acima. Leia a seguinte oração em voz alta:    Divino Criador, Pai, Mãe e Filho, Todos em Um...:  Segundo suas crenças, isto pode-se substituir por: Amado Espírito, amada Unidade de Tudo o que É…:  Se eu, meus familiares, amigos, ancestrais e descendentes de alguma maneira o ofendemos ou causamos qualquer tipo de prejuízo à você, a seus familiares, amigos, ancestrais e descendentes em pensamentos, escritos, palavras ou ações desde o princípio da criação até a data presente (pode dizer qual é a data presente), transgredindo ou quebrantando a Unidade de Tudo o que É contra nós ou fora de nós para outros, então nós solicitamos humilde e modestamente ser perdoados por isso. Por favor, pedimos que qualquer tipo de memórias, obstáculos ou energias não desejadas sejam limpas, purificadas, definitivamente desprendidas, liberadas e transmutadas em Pura Luz.  Pedimos que isto seja feito… e já se realizou.  Outras maneiras que podem ser aplicadas em várias ocasiões Te amo e se despertei sentimentos hostis em você, sinto muito e peço- lhe perdão. Obrigado!  Lamento. Por favor, perdoe-me por algo que se encontra em meu interior e se manifesta como um problema (em mim ou em você).    Quatro técnicas Hoo-Ponopono adicionais    Técnicas para a solução de problemas que podem ser aplicados para restabelecer a própria identidade através da anulação de memórias que reproduzem freqüentemente uma e outra vez os problemas no Subconsciente.    1 - Eu te amo  Quando sua alma experimenta memórias que reproduzem várias vezes situações problemáticas, fale silenciosamente com suas memórias e lhes diga:  “Amo-as, queridas memórias. Agradeço a oportunidade de libera-las e de liberar-me”.  “Eu te amo” pode ser repetido muitas vezes. Suas memórias nunca saem de férias ou se retiram a menos que você o faça. “Eu te amo” pode ser usado ainda se você não estiver  realmente consciente de qual é o problema.  Por exemplo, pode ser aplicado antes de empreender qualquer atividade como fazer uma chamada, responder ao telefone ou antes de entrar em um veículo ao dirigir-se para qualquer lugar.    2 - Obrigado  Este processo pode ser usado sozinho ou junto com o “Te amo”, repetindo mentalmente várias vezes. “Obrigado. Eu te amo”. Ou simplesmente, “Obrigado!”.    3. Água azul solarizada  Beber quantidades de água é uma maravilhosa prática para solucionar ou curar situações, particularmente se for água azul solarizada. Consiga uma vasilha de vidro azul com uma tampa não metálica, enche-a de água potável e coloque a vasilha (ou a garrafa) embaixo do sol ou embaixo da luz de um abajur incandescente (não fluorescente) durante um tempo  mínimo de uma hora. Depois de haver solarizado a água, pode bebê-la, cozinhar com ela, lavar frutas e vegetais, lavar o rosto ou o corpo.  Tal como acontece com o processo “”Eu te amo” e “Obrigado”, a água azul solarizada apaga as memórias que causam as situações repetitivas na mente Subconsciente.    4 - Morangos e mirtilos  Estas frutas anulam memórias. Podem ser comidas frescas, desidratadas, em geléias, xaropes ou sorvetes.    fonte:  http://www.despertardamente.com.br/s/artigos/ho'oponopono---por-joe-v...29.html

 
 
 
 
Aconselho muito a leitura de todo o texto para quem ainda não conhece a técnica... aprendi sobre isso a anos atrás, e realmente é maravilhosa!

Nos ajudando, aju...damos o amor em tudo o que é...

Ho'oponopono

Faz dois anos, escutei falar de um terapeuta no Hawaii que curou um pavilhão completo de pacientes criminais insanos sem sequer ver nenhum deles. O psicólogo estudava a ficha do presidiário e logo olhava dentro de si mesmo para ver como ele tinha criado a enfermidade dessa pessoa. Na medida em que ele melhorava, o paciente melhorava.

A primeira vez que ouvi falar desta história, pensei que era uma lenda urbana. Como podia curar o outro, curando somente a mim mesmo? Como podia, embora fosse um mestre de grande poder de auto cura, curar alguém criminalmente insano? Não tinha nenhum sentido, não era lógico, de modo que descartei esta história.

Entretanto, escutei-a novamente um ano depois. Ouvi que o terapeuta tinha usado um processo de cura havaiano chamado “hooponopono”. Nunca tinha ouvido falar disso, entretanto não podia tirá-lo de minha mente. Se a história era totalmente certa, eu tinha que saber mais. Meu entendimento era que “total responsabilidade” significava que eu sou responsável pelo que penso e faço. O que estiver mais alem, está fora de minhas mãos. Penso que a maior parte das pessoas pensa igual sobre a responsabilidade. Somos responsáveis pelo que fazemos, não do que os outros fazem – mas isso está errado.

O terapeuta havaiano, que curou essas pessoas mentalmente doentes, me ensinaria uma nova perspectiva avançada sobre o que é a total responsabilidade. Seu nome é Dr. Ihaleakala Hew Len. Passamos uma hora falando em nossa primeira conversação telefônica. Pedi-lhe que me contasse a história total de seu trabalho como terapeuta.

Ele explicou que havia trabalhado no Hospital Estatal do Hawai durante quatro anos. O pavilhão onde encerravam os criminosos loucos era perigoso.

Regra geral os psicólogos desistiam de trabalhar ali em um mes. A maior parte dos membros do pessoal caiam doentes ou simplesmente renunciavam. As pessoas que atravessavam esse pavilhão caminhava com suas costas contra a parede, temerosas de serem atacados por seus pacientes. Não era um lugar agradável para viver, trabalhar ou visitar.

O Dr. Len me disse que nunca viu os pacientes. Assinou um acordo de ter um escritório e revisar suas fichas. Enquanto olhava essas fichas, trabalharia em si mesmo. Enquanto trabalhava em si mesmo, os pacientes começaram a curar-se.

“Depois de alguns poucos meses, foi permitido aos pacientes que deviam estar encarcerados, caminhar livremente” disse-me. “Outros que tinham que estar fortemente medicados começaram a diminuir sua medicação. E aqueles que jamais teriam nenhuma possibilidade de ser liberados, tiveram alta”.

Eu estava assombrado. “Não somente isso” continuou, “mas o pessoal começou a ir feliz para o trabalho.”

“A ausência e as mudanças de pessoal desapareceram. Terminamos com mais pessoas do que necessitávamos porque os pacientes eram liberados e todas as pessoas vinham trabalhar. Hoje esse este pavilhão está fechado.”

Aqui é onde eu tive que fazer a pergunta de milhões de dólares: “O que você esteve fazendo com você mesmo, que ocasionou a mudança dessas pessoas?”

“Eu simplesmente estava curando aquela parte minha que tinha criado aquilo neles”, disse ele. Eu não entendi. E o Dr. Len explicou que, entendia que a total responsabilidade de sua vida implica a tudo o que está em sua vida, simplesmente porque está em sua vida e, por isso, é de sua responsabilidade. Em um sentido literal, todo o mundo é sua criação.

Uau! Isto é duro de engolir. Ser responsável pelo que eu faço ou digo é uma coisa. Ser responsável por outro ou por qualquer outra coisa que faça ou diga na minha vida é muito diferente. Entretanto a verdade é esta: se assumir completa responsabilidade por sua vida, então tudo o que você vê, escuta, saboreia, toca ou experimenta de qualquer forma é sua
responsabilidade, porque está em sua vida. Isto significa que a atividade terrorista, o presidente, a economia ou algo que experimenta e você não gosta, está ali para que cure. Isso não existe, por assim dizer, exceto como projeções que saem de seu interior. O problema não está com eles, está em você e para mudá-los, você deve mudar.

Sei que isto é difícil de captar, muito menos de aceitar ou de vivê-lo realmente. Atribuir ao outro a culpa é muito mais fácil do que assumir a total responsabilidade, mas enquanto falava com o Dr. Len comecei a compreender essa cura dele e que, o ho’oponopono significa amar a si mesmo.

Se deseja melhorar sua vida, deve curar sua vida. Se deseja curar qualquer outro, ainda que seja um criminoso mentalmente doente, faça-o curando a si mesmo.

Perguntei ao Dr. Len como curava a si mesmo. O que era que ele fazia exatamente, quando olhava as fichas desses pacientes.

“Eu simplesmente permanecia dizendo “Sinto muito” e “Te amo”, muitas vezes” explicou ele.

“Só isso?”

“Só isso.”

“O resultado é que, amar a si mesmo é a melhor forma de melhorar a si mesmo e enquanto você melhora a si mesmo, melhora seu mundo”.

Permita-me dar-lhe um rápido exemplo de como funciona isto: um dia, alguém me envia um e-mail que me desequilibra”. No passado leria trabalhando com meus aspectos emocionais raivosos ou tratando de raciocinar com a pessoa que enviou essa mensagem detestável. Desta vez eu decidi provar o método do Dr. Len. Coloquei-me a pronunciar silenciosamente “sinto muito” e “te amo”. Não dizia nada a ninguém em particular. Simplesmente estava invocando o espírito do amor, dentro, para curar o que estava criando a circunstância externa.

No término de uma hora recebi um email da mesma pessoa. Desculpava-se por sua mensagem prévia. Tenha em conta que eu não realizei nenhuma ação externa para obter essa desculpa. Eu nem sequer respondi sua mensagem. Entretanto, só dizendo “te amo”, de algum modo curei dentro de mim o que estava criando nele.

Mas tarde assisti a uma reunião de ho’oponopono dirigido pelo Dr. Len. Ele tem agora 70 anos de idade, é considerado um xamâ avô e é algo solitário.

Elogiou meu livro “O Fator Atrativo”. Disse-me que enquanto eu melhoro a mim mesmo, a vibração de meu livro aumentará e todos sentirão quando o lerem. Em resumo, à medida que eu melhoro, meus leitores melhorarão.

“E o que aconteceria com os livros que já vendi e saíram por mim?” Perguntei.

“Eles não saíram” explicou ele, uma vez mais, soprando minha mente com sua sabedoria mística. “Eles ainda estão dentro de você”. Em resumo, não há fora. Levaria um livro inteiro para explicar esta técnica avançada com a profundidade que ela merece.

“Basta dizer que toda hora que desejar melhorar algo em sua vida, existe somente um lugar onde procurar: dentro de você. Quando olhar, faça isto com amor”.

Ho'oponopono
<
http://www.hooponopono.org/>

MAIS SOBRE A TÉCNICA HOO-PONOPONO

Em hawaiano, Hoo significa CAUSA e Ponopono significa PERFEIÇÃO.

Através desta técnica, temos a capacidade de fazer o correto para nosso próprio Ser, de voltar para o estado da perfeição, de colocar novamente nossa página vivencial em branco…, bastando apenas pedir à Divindade que aquilo que jaz dentro de nós, aquilo que ocasionou uma divisão em nossos pensamentos, venha à superfície para ser liberado. Ao pedir perdão à Divindade por ter hospedado pensamentos que nos separaram de nossa Unidade com o Espírito... o pensamento pernicioso e recorrente desaparece. Algumas vezes, para obtê-lo, precisa-se pedir várias vezes a fim de que a razão que está atrás do pensamento apareça na superfície e seja liberada. E quando é liberada, o espaço se enche imediatamente com um
amoroso sentido de Unidade.

O Hoo-Ponopono é um processo de arrependimento, pedido de perdão e transmutação e consiste em realizar um pedido à energia do Amor Universal e Incondicional para cancelar e substituir as energias tóxicas que possam achar-se em nós. O Amor realiza o processo fluindo através da Mente Espiritual ou Supra-consciencia e continua seu fluxo através da Mente
Consciente, liberando-a da excessiva racionalização para finalizar na Mente Emocional ou Subconsciente, onde anula todos os pensamentos que tenham emoções tóxicas, substituindo-os com Amor incondicional. Não há limites no número de vezes que esta ferramenta pode ser usada, especialmente no que se refere a transmutar seus pensamentos em pura luz, os de sua família, ancestrais e descendentes, posto que esta ferramenta é um pedido para purificar os pensamentos tóxicos que causam reais divisões em sua percepção.

O Hoo-Ponopono é realmente muito simples. Para os antigos hawaianos, todos os problemas começam a ser gerados nos pensamentos. Ter pensamentos não é o problema. O problema está em todos nossos pensamentos que se encontram plenos de memórias dolorosas sobre pessoas, lugares ou coisas. O intelecto como tal não pode solucionar esses problemas porque ele somente administra processos. Administrar coisas, não soluciona os problemas de tudo. Tem que deixar que fluam. Quando se faz Hoo-Ponopono, a Divindade
encarrega-se dos pensamentos dolorosos e os neutraliza. Fazendo Hoo-Ponopono, você não purifica pessoas, lugares ou coisa alguma. Em troca, neutraliza a energia dolorosa que você associa com essas pessoas, lugares ou coisas. Assim, a primeira etapa para fazer Hoo-Ponopono é purificar energias.

A seguir, algo maravilhoso ocorre. Não somente a energia fica neutralizada, mas sim se desprende, ficando uma nova página vazia onde escreve-se novamente outra realidade. A etapa final é permitir à Divindade atuar e preencher o vazio dessa página em branco com Luz Divina. Para fazer Hoo-Ponopono não precisa saber qual foi o engano cometido ou qual foi o problema. Logo, você precisa perceber a existência de situações físicas, mentais ou emocionais que o estejam afligindo. Quando o fizer, sua responsabilidade baseia-se em começar imediatamente a curar a essência de tais situações, dizendo simplesmente: “Sinto muito. Por favor, perdoe-me”.

Trata-se apenas de realizar um trabalho interno sobre si mesmo, para melhorar o externo. O procedimento pessoal baseia-se em manter-se calado e centrado em si, permitindo que o processo de transmutação seja levado a cabo por si mesmo, pois se envolver seu intelecto, o processo se detém. Se deseja resolver um problema pessoal, trabalhe sobre si mesmo. Se tiver um problema com outra pessoa, simplesmente pergunte-se: “O que existe em mim que faz que esta pessoa me ataque?”. Eleve-se sobre essas situações dizendo simplesmente: “Lamento por algo que tenha acontecido ou esteja acontecendo.

Por favor, me perdoe”.
O bonito disto é que não terá que compreender nada a nível racional. É como navegar pela Internet. Logo, terá que ir para a Divindade e fazer clique para baixar a informação solicitada.
Por exemplo, se alguém se aproxima falando-nos que tem um certo sofrimento ou dor física, podemos perguntar à Divindade: “O que acontece comigo para que eu tenha causado dor ou sofrimento à esta pessoa?” E logo, podemos perguntar à Divindade: “Como posso equilibrar esse problema em mim?”. Ou também: “Por favor, há algo que ocorre em mim que tenha causado este sofrimento nessa pessoa? Diga-me como posso equilibrar? As respostas a essas perguntas devem vir sem esforço e a seguir deveríamos fazer o que nos é inspirado… O que importa aqui não é o efeito e sim o entendimento da origem do problema. Essa é a chave. No caso de ser um terapeuta que use Hoo-Ponopono para ajudar a outros a curar-se, deve primeiro conectar-se com a Fonte Divina e pedir ao Amor Universal para corrigir os errados pensamentos que existam em você e que estejam sendo manifestados atualmente como um problema em você, logo, em seu cliente consultado. Este apelo baseia-se em um processo de arrependimento e pedido de perdão por parte do terapeuta: “Eu lamento que meus pensamentos errados tenham causado situações negativas em mim e em meu cliente. Por favor, perdoe-me”.

O Hoo-Ponopono vale também para tratar situações derivadas de objetos inanimados, espaços físicos que devam ser curados, etc. O limite é nossa percepção ou imaginação. A manifestação de uma amorosa responsabilidade é o que transmuta os enganos dentro de nós que manifestam o problema (em nós ou nos outros). A atitude amorosa os cancela e os corrige.

Ritual para fazer Hoo-Ponopono
Este ritual se refere a procurar curar aspectos que envolvem outras pessoas. Todos os procedimentos hawaianos começam com uma respiração denominada Ha. Uma série de Ha consiste em inspirar durante 7 segundos (ou contando 7), reter a respiração contando 7 e exalar contando 7 vezes. Quando tiver esvaziados seus pulmões, retenham a respiração durante uma contagem de 7.

Relaxe e permite que seu próprio ritmo respiratório determine por si mesmo quando pode durar sua contagem de 7.
Sente-se então com as palmas de suas mãos descansando sobre seu colo, com os polegares e dedos indicadores em contato entre si. A seguir, faça 7 ciclos de respiração tal como se explicou acima. Leia a seguinte oração em voz alta:

Divino Criador, Pai, Mãe e Filho, Todos em Um...:
Segundo suas crenças, isto pode-se substituir por: Amado Espírito, amada Unidade de Tudo o que É…:
Se eu, meus familiares, amigos, ancestrais e descendentes de alguma maneira o ofendemos ou causamos qualquer tipo de prejuízo à você, a seus familiares, amigos, ancestrais e descendentes em pensamentos, escritos, palavras ou ações desde o princípio da criação até a data presente (pode dizer qual é a data presente), transgredindo ou quebrantando a Unidade de Tudo o que É contra nós ou fora de nós para outros, então nós solicitamos humilde e modestamente ser perdoados por isso. Por favor, pedimos que qualquer tipo de memórias, obstáculos ou energias não desejadas sejam limpas, purificadas, definitivamente desprendidas, liberadas e transmutadas em Pura Luz.
Pedimos que isto seja feito… e já se realizou.
Outras maneiras que podem ser aplicadas em várias ocasiões Te amo e se despertei sentimentos hostis em você, sinto muito e peço- lhe perdão. Obrigado!
Lamento. Por favor, perdoe-me por algo que se encontra em meu interior e se manifesta como um problema (em mim ou em você).

Quatro técnicas Hoo-Ponopono adicionais

Técnicas para a solução de problemas que podem ser aplicados para restabelecer a própria identidade através da anulação de memórias que reproduzem freqüentemente uma e outra vez os problemas no Subconsciente.

1 - Eu te amo
Quando sua alma experimenta memórias que reproduzem várias vezes situações problemáticas, fale silenciosamente com suas memórias e lhes diga:
“Amo-as, queridas memórias. Agradeço a oportunidade de libera-las e de liberar-me”.
“Eu te amo” pode ser repetido muitas vezes. Suas memórias nunca saem de férias ou se retiram a menos que você o faça. “Eu te amo” pode ser usado ainda se você não estiver realmente consciente de qual é o problema.
Por exemplo, pode ser aplicado antes de empreender qualquer atividade como fazer uma chamada, responder ao telefone ou antes de entrar em um veículo ao dirigir-se para qualquer lugar.

2 - Obrigado
Este processo pode ser usado sozinho ou junto com o “Te amo”, repetindo mentalmente várias vezes. “Obrigado. Eu te amo”. Ou simplesmente, “Obrigado!”.

3. Água azul solarizada
Beber quantidades de água é uma maravilhosa prática para solucionar ou curar situações, particularmente se for água azul solarizada. Consiga uma vasilha de vidro azul com uma tampa não metálica, enche-a de água potável e coloque a vasilha (ou a garrafa) embaixo do sol ou embaixo da luz de um abajur incandescente (não fluorescente) durante um tempo
mínimo de uma hora. Depois de haver solarizado a água, pode bebê-la, cozinhar com ela, lavar frutas e vegetais, lavar o rosto ou o corpo.
Tal como acontece com o processo “”Eu te amo” e “Obrigado”, a água azul solarizada apaga as memórias que causam as situações repetitivas na mente Subconsciente.

4 - Morangos e mirtilos
Estas frutas anulam memórias. Podem ser comidas frescas, desidratadas, em geléias, xaropes ou sorvetes.

fonte:
http://www.despertardamente.com.br/s/artigos/ho'oponopono---por-joe-v...29.html

 
 
 
O amor que remove montanhas,
o amor que inspira a todos a desejarem um mundo melhor,
o ser humano que ama a todos como a si mesmo,
e que deseja apenas ser  . . . ser luz  e finalmente
 encontrar  o Reino de Deus
em seu coração !!!
 
Irene Ibelli 
Empreendedora Digital, Humanista e Espiritualista
Eleita Cidadã Planetária Pelo Projeto
Vôo da Águia

domingo, 13 de abril de 2014

A ESCOLA ESPÍRITA

A Escola Espírita

Marcus Alberto De Mário

Como deve ser a Escola Espírita?

Como trabalhar o currículo à luz da filosofia espírita da educação?

Essas e outras perguntas são normalmente lançadas em seminários, cursos e palestras, pois a Escola Espírita ainda não está consolidada.

Vamos deixar de lado as preocupações de ordem administrativa, de legislação, para oferecermos algumas orientações quanto à filosofia e ao trabalho da Escola Espírita.

  1. A Escola Espírita deve preservar as crianças e adolescentes das deturpações da sociedade moderna, com as inversões dos valores da vida, fazendo com que os educandos compreendam e se estimulem pela conquista dos valores morais imperecíveis.
  2. A Escola Espírita deve concorrer para o saneamento da sociedade materialista, integrando-se na comunidade para influenciá-la e regenerar sua estrutura.
  3. A Escola Espírita deve ser um ambiente comunitário ideal, dirigida por pessoas equilibradas, onde reine a união, a cooperação e a fraternidade.
  4. A Escola Espírita deve restaurar os valores culturais e morais, resgatando o processo histórico de desenvolvimento do homem, promovendo as potencialidades do espírito reencarnado (o educando).
  5. A Escola Espírita deve descondicionar os educandos dos preconceitos de toda ordem.

Na Escola Espírita, a escola que verdadeiramente educa, pois trabalha a educação de forma integral, promovendo a auto-educação do educando, a família estará sempre presente, integrada a todo o processo educacional. Será a própria Escola Espírita uma grande família.

A educação espírita tem por finalidade formar o puro espírito, o espírito perfeito, levando em conta que o educando é um espírito reencarnado, e esse trabalho depende da Escola, e mais propriamente da Escola Espírita, a única que trabalha a educação moral, a formação do caráter, as potencialidades do espírito imortal.

Se as escolas atuais fossem escolas espíritas, a humanidade já estaria espiritualizada.

Para nossa profunda meditação, ouçamos Vinícius, no capítulo 33 do livro O Mestre na Educação, a respeito das gerações futuras:

"As gerações futuras não serão diferentes da presente, com todos os seus defeitos e prejuízos de ordem moral, se não tratarmos da educação da infância e da juventude; dessa juventude que será a sociedade de amanhã.

Jesus disse que não se põe remendo de pano novo em roupa velha, por isso que a rasgadura se tornará maior. E, igualmente, não se põe vinho novo em odres velhos, porque estes não resistem à sua fermentação, e se rompem.

É claro que o Excelso Mestre se refere, nesta alegoria, à natureza do ideal que propagava, do qual era a viva encarnação. Esse ideal novo, reformador, quase revolucionário, revestido pela Terceira Revelação, deve ser anunciado, de preferência à juventude, às crianças, porquanto estes elementos representam a terra virgem, aberta à boa sementeira. Semear no meio de abrolhos e semear em terreno isento de ervas daninhas hão de dar resultados bem diversos. As messes, de uma e de outra, dessas culturas, serão, por certo, distintas, dizendo por si mesmas qual delas é a mais vantajosa.

E, meus amigos, até agora, não temos feito outra coisa senão semear no meio de cardos, remendar roupa velha com pano novo e deitar o vinho espumante da vindima espírita em odres carunchentos, incapazes de suportar a sua fermentação.

Educar é salvar, é remir, é libertar; é desenvolver os poderes ocultos, mergulhados nas profundezas das nossas almas.

(...) O objetivo máximo do Espiritismo (...) é educar para salvar. Iluminar o interior dos homens para libertar a Humanidade de todas as formas de selvageria; de todas as modalidades de crueza e de impiedade; e de todas as atitudes e gestos de rivalidade feroz e deselegância moral. Esta conquista diz respeito ao sentimento, ao senso religioso, que os homens do século perderam, ou melhor, que jamais chegaram a possuir".

Não dissemos em nenhum momento que a Escola Espírita irá ensinar Espiritismo, e isso porque essa tarefa não lhe compete, não lhe diz respeito.

A Escola Espírita educa através do Espiritismo, ou seja, através de sua filosofia, de seus princípios, mas não ensina Espiritismo.

Pode e deve permear em seu projeto pedagógico, nas diretrizes de seu currículo, os princípios espíritas, mas sem a preocupação de ensinar Doutrina, o que compete ao Centro Espírita.

Embora a Escola Espírita seja considerada pela legislação como escola confessional, isso se deve pelo seu norteamento filosófico-religioso, e não porque irá manter aulas ou mesmo disciplina de Espiritismo, pois o objetivo é a formação do homem de bem, a espiritualização e moralização do ser, e não a formação doutrinária, o que o educando promoverá através de decisão própria, decisão de foro íntimo e a ser realizada no local apropriado, no caso do Espiritismo, no Centro Espírita.

Os cinco itens apresentados são mais concernentes de avaliação quanto ao projeto de uma Escola Espírita, do que a discussão sobre aula de religião, mesmo porque, como bem disse Vinícius, a formação das gerações futuras para um mundo melhor depende do trabalho da educação, e somente a educação espírita ministrada na Escola Espírita poderá nos dar uma geração transformada, sintonizada com Jesus.

fonte: http://www.espirito.org.br/portal/artigos/mundo-espirita/escola-espirita.html


 
 
O amor que remove montanhas,
o amor que inspira a todos a desejarem um mundo melhor,
o ser humano que ama a todos como a si mesmo,
e que deseja apenas ser  . . . ser luz  e finalmente
 encontrar  o Reino de Deus
em seu coração !!!
 
Irene Ibelli 
Empreendedora Digital, Humanista e Espiritualista
Eleita Cidadã Planetária Pelo Projeto
Vôo da Águia
 

O Deus que existe em mim saúda o Deus que existe em você.